bostejando

Eu estou aproveitando enquanto posso.
A faculdade e você.
Tentando tirar o melhor que posso, tentando me lembrar de cada detalhe bom, antes que tudo se vire contra mim de novo e se torne trauma, e eu esqueça.
Logo eu vou começar a surtar, ficar muito preocupada e vou acabar desistindo da faculdade.
Logo eu vou começar a cismar, embora não queira, e logo você vai cansar de mim, da minha esquisitice e da distância: vai ver que não dá, não dá pra levar.
E eu vou entender, primeiro que eu já estou me preparando para isso: é óbvio demais. E segundo, porque você tem todo direito de desistir de algo que não acredita, que não vai e não tem como dar certo. Já preparo os curativos e prometo tomar mais cuidado, ou melhor, evitar o risco a próxima vez. Que nem existirá.
Enquanto isso eu aproveito o tempo bom com você.
Espero não sair dessa nem tão ferida e não sendo responsável por te ferir.
Tudo bem sair da faculdade, tudo bem você ir embora.

Ainda que o resto permaneça eu continuarei sendo um lixo, nada muda isso. Não vai ser agora que será diferente, eu nem mereço.
Se não der, não deu, a não ser que seja algo muito errado, eu vou continuar te achando especial e merecedor do melhor.

Eu tenho de perder qualquer pessoa, mas a diferença do amadurecimento é que agora eu respeito quando elas decidem ir… e elas sempre decidem, não há nada que eu possa fazer pra não estragar ainda mais tudo.
Posso viver sem você, sempre vivi. Eu só não quero. Mas nem sempre podemos ter aquilo que queremos e tudo bem nisso.

Está tudo bem.