Unthought Known

Todos os pensamentos que você nunca viu
Você está sempre pensando neles
A mente é ampla, a mente é profunda
Oh, você está afundando?

Sinta o caminho a cada dia
Que estrada você está tomando?
Respirando com dificuldade, preparando forragem.
Sim, isso é viver

Procure pelo amor evidente
Aquele que vale a pena manter
Engolido por inteiro em negativos
É tão triste e revoltante

Sinta o ar lá em cima
Oh, piscina de céu azul
Inspire o ar de amor
Com a luz das estrelas na escuridão

Sinta o céu cobrindo você
Com jóias e pedras preciosas!!!
Veja o caminho cortado pela lua
Para você percorrê-lo

Para você percorrê-lo

Nada mais, nada mais
Nada lá, nada aqui
Nada mais, nada mais
Nada existe, nada
Nada mais, nada mais
Nada lá, nada aqui

Veja o caminho cortado pela lua
Para você percorre-lo
Observe as ondas nas distantes praias
Aguardando a sua chegada

Sonhe os sonhos de outros homens
Você não será o rival de ninguém
Nade as nadadas de outros, então
Você não será o rival de ninguém

Você não será o rival de ninguém

Um outro tempo, um espaço distante
É onde nós estamos vivendo
Um outro tempo, um lugar distante
Então, o que você doa?
O que você oferece?

Pearl Jam

Anúncios

Papéis.

Encontrei papéis e uns cadernos antigos, bem antigos. Encontrei também rascunhos de textos e textos completos no notebook, mas não tão antigos quanto os papéis.

É uma pena que eu deteste ler tudo o que eu já escrevi e dei como terminado. É como se fosse um tipo de memória que eu não quero voltar nela. Mas, como as memórias, algumas vezes é inevitável ignorar. Mas, mesmo eu não sendo lá uma pessoa que escreva maravilhosamente bem, alguns textos tem até que uma ideia legal e eu gostaria de postá-los. Para isso, eu preciso lê-los. Mas não sei encarar toda a bagunça das palavras, e organizar, porque aquele momento que escrevi era o momento do sentimento. E nem sempre eu quero voltar lá.

Acho que vou ler alguns, quem sabe reescrevendo, sai algo aceitável… porque é evidente que eu sou uma pessoa diferente hoje, a cada dia, mas ao mesmo tempo nada mudou e eu continuo tão igual, que eu tenho certeza que algumas anotações ainda irão fazer sentido. Talvez, mais sentido do que faziam quando as escrevi, em algum momento aleatório dos meus 25 anos.

 

Tô velha… eu escrevia em pedaços de papel. E ainda prefiro.